Home Mercado de trabalho O que é Gig Economy

O que é Gig Economy

by Equipe Alstra
O que é Gig Economy

Já ouviu falar de Gig Economy? É um modelo de economia que consiste em trabalhos temporários, como autônomos e freelancers; e serviços de economia compartilhada, como Uber e Airbnb.

A Gig Economy é o resultado da flexibilização do mercado de trabalho diante da era digital, sendo responsável por fazer cada vez mais pessoas optarem por este modelo em vez dos empregos tradicionais.

E, de acordo com especialistas, esta será uma tendência dentro das empresas nos próximos anos.

O que significa Gig Economy?

A palavra “gig” é um jargão bem conhecido entre as bandas de jazz nos Estados Unidos. O termo era usado para descrever uma banda contratada por uma casa de show ou bar para realizar apenas uma apresentação específica.

Com o tempo, esse termo acabou sendo usado também no trabalho freelance (ou autônomo).

Foi baseado neste conceito que surgiram plataformas como Uber e Airbnb, por exemplo. Ou seja, empresas que contratam profissionais para atividades específicas, de acordo com a demanda.

A Gig Economy, conhecida também como “economia freelancer”, nada mais é do que uma forma de trabalho independente, como a de um freelancer que valoriza sua liberdade de atuação profissional. 

Como funciona a Gig Economy?

O processo não é complicado.

Funciona assim:

  1. Os interessados se inscrevem no site da empresa que utiliza esse modelo de trabalho.
  2. O perfil destes profissionais é exibido e analisado pelos gestores que estão contratando pessoas para projetos específicos. As empresas fazem uma avaliação e contratam aquele que melhor se adequar à vaga.
  3. Daí em diante é uma relação de trabalho normal, com o objetivo de cumprir todas as atividades necessárias e, assim, resolver a demanda em questão.

Vale dizer que, como critérios de escolha, a empresa considera as habilidades, interesses, experiência e nível de classificação que os profissionais obtiveram em trabalhos anteriores.

Por isso, é fundamental que estes profissionais criem seus perfis de candidatura dando um destaque para as suas habilidades, capacidades e experiências.

Ao final do trabalho o profissional recebe uma nota pelos serviços prestados – como a nota que você dá para o motorista do Uber ou a avaliação da hospedagem no Airbnb.

Esta nota pode dar maior visibilidade dentro da plataforma e aumentar a confiabilidade de futuros empregadores.

Para dar certo

O profissional que deseja ser bem-sucedido na Gig Economy tem que ter preparo, disciplina, determinação e foco (assim como em qualquer trabalho).

Para dar certo como um profissional autônomo, o ideal é que ele escolha o tipo de carreira levando em conta as habilidades que desenvolveu ao longo dos anos.

Lembrando que, atualmente, as pessoas não precisam necessariamente atuar exclusivamente nas áreas em que se formaram, desde que se mantenham atualizadas por meio de especializações. Assim, cursos, seminários e afins devem fazer parte da sua rotina profissional.

Quais as principais vantagens da Gig Economy?

Para os profissionais: a liberdade da escolha e o modelo de trabalho.

Para as empresas:  um meio rápido para suprir demandas passageiras e de caráter emergencial, sem precisar gastar muito. 

O mercado de trabalho está se tornando mais rico e complexo. E a Gig Economy é, sem dúvida, uma evolução das relações de trabalho.

Para se dar bem na Gig Economy, você precisa se perguntar: onde quer estar daqui há alguns anos?

A resposta para essa pergunta irá mostrar a melhor forma de conduzir a carreira, servindo de base sobre onde investir seu tempo e como aperfeiçoar seus conhecimentos.

Se você acha que a Gig Economy se encaixa com seu perfil de trabalho, vá em frente!

You may also like

Leave a Comment